quarta-feira, 1 de março de 2017

Quando conheci a Chapada dos Veadeiros


Reenergizei, revigorei e renovei.
Desfiz-me de toda dor.
Tudo que me fez mal foi levado pela água gelada da cachoeira, toda mágoa foi deixada para trás.
O forró me trouxe o sorriso bobo de novo. O tal do xote trouxe um gingado por mim já conhecido, que por um momento havia sido esquecido, o qual costumava usar para levar a vida de forma mais leve.
Sou grata ao Cerrado, que com sua simplicidade me lembrou que tudo que eu preciso para ser feliz tenho comigo.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Luzeiro no mundo


Busco trazer a paz na turbulência.
Iluminar quando há confusão.
Onde há ódio, apresentar amor.
Apascentar quando o mundo pede para
colocar lenha na fogueira.

Já sei que não é missão fácil deixar de lado a natureza egoísta para tentar acrescentar vida ao mundo.
Que não é fácil deixar a vontade de ficar emburrada ou calada para fornecer ouvidos disponíveis para aqueles que precisam apenas de alguns minutos do meu tempo e de um olhar carinhoso e atento.
Que não é fácil deixar o prazer de ter razão para possuir a paz de saber que nada sou.
(Óbvio que eu falho; mas quando consigo, o ganho é mútuo) Não há história que tenham me contado que não tenha deixado aprendizado. O que é a vida sem momentos compartilhados?
Dizem por aí que cada um tem uma missão na terra: eu escolhi ser luzeiro no mundo. ☀️❤️